2020-09-26 (Saturday)
27oC / 81%Céu

Pereira Coutinho pede mais transparência governativa

O deputado Pereira Coutinho argumentou na Assembleia Legislativa pediu esta tarde mais transparência na publicação de informação sobre aquisição de estudos, consultadorias, relatórios e outros trabalhos de natureza análoga solicitados a entidades privadas e instituições universitárias. Segundo os dados do deputado, entre 2015 e 2019, foram gastos do erário público cerca de dez mil milhões de patacas, mas “somente uma média de 12,21 por cento dos serviços adquiridos foram divulgados publicamente nas respectivas páginas electrónicas dos serviços públicos”. “Tem-se verificado que nos últimos vinte anos, que o Governo "não gosta" de divulgar os "serviços encomendados" talvez por "vergonha", devido à baixa qualidade dos serviços adquiridos ou talvez com o objectivo de "esconder" os seus resultados comparados com os valores pagos”, afirmou no período de antes da ordem do dia. O deputado deu depois informação mais detalhada: “em 2015, em termos de transparência governativa e publicitação nas páginas electrónicas dos serviços públicos só foram divulgados 16,88 por cento dos estudos, em 2016 foi de 17,63 por cento, em 2017 foi de 12,29 por cento, em 2018 foi de 8,46 por cento e finalmente em 2019 somente 8,16 por cento a mais baixa percentagem de sempre”. Para o deputado, face à situação económica, o Governo deve reduzir “drasticamente os gastos supérfluos”, entre eles os gastos com a aquisição de serviços externos e a nova frota de automóveis. b>Marta Melo

Voltar